2.10.14 / Marcadores:

ABESE cria nova Câmara de Especificação e Certificação Tecnológica para mercado de segurança eletrônica

A Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE) amplia o seu trabalho com foco na regulamentação, representatividade, geração de negócios e capacitação dos negócios de segurança eletrônica no Brasil.


A mais recente iniciativa da entidade é a nova Câmara de Especificação e Certificação Tecnológica (CECTEC), ampliação da Câmara dos Integradores. Além dos integradores, a CECTEC passa a contar com fabricantes e distribuidores, sendo dividida em quatro subgrupos: Especificação, Comunicação, Legislação e Regulamentação, e Comissionamento. “O objetivo da CECTEC é contribuir ainda mais para a disseminação do conhecimento, profissionalização, proposições técnicas e estudos comparados com outras legislações e normas técnicas, além das limitações necessárias à regulamentação dos sistemas de segurança eletrônica”, comenta Alexandre Chaves, coordenador da Câmara.


Os trabalhos desenvolvidos são realizados por representantes voluntários de empresas associadas e as reuniões “são abertas a todos que desejam compartilhar conhecimentos e fazer a sua parte para o desenvolvimento desses temas necessário ao crescimento e fortalecimento do mercado de sistemas eletrônicos de segurança no país”, explica Chaves.


Empresas participantes: Tp Solution, Tyco Fire, Grupo Brako, Bosch, Tripo, Axis Comunications, Teltronic, Digifort, Segware, Intelbrás, Indra, Awd , Telefônica, Avantia Tecnologia, Focus Mind, Informatica El Corte Inglês, Interseg, Hdl, BRinks, Delta Cable, Eyesnwhere, Siemens, Protege, ProdetechGroup e Vivotec.


Fonte: Assessoria de comunicação da ABESE

Sobre a ABESE:

Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - é uma entidade representativa das empresas de sistemas eletrônicos de segurança de âmbito nacional, sem fins lucrativos e tem como a finalidade de orientar, promover, apoiar e divulgar as atividades de seus associados, representando-os publicamente, defendendo seus direitos e interesses. Fundada em 1995 por um grupo de empresários brasileiros, a ABESE surgiu pela necessidade cada vez maior das empresas se organizarem dentro do segmento e hoje reúne cerca de 400 empresas de todas as regiões do País. Na entidade, os empresários do setor encontram iniciativas que promovem a capacitação profissional, a valorização da qualidade e a regulamentação oficial do segmento.


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

/ Marcadores:

ABESE e Grupo Brako realizam Seminário de Tecnologia sobre Sistemas Eletrônicos de Segurança

A Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), o Grupo Brako representante da Bosch e o Centro de Capacitação Profissional da Entidade (CCPA), promoverão o I Seminário de Tecnologia sobre Sistemas Eletrônicos de Segurança, nos meses de outubro e novembro, em São Paulo. As inscrições já estão abertas e são gratuitas.


O objetivo do evento é ampliar o conhecimento e a discussão sobre temas relevantes em segurança eletrônica, como produtos de intrusão, incêndio e vídeo segurança, além de outras ferramentas e equipamentos disponíveis. “A participação de profissionais e empresários da área será de grande importância tanto para reciclagem quanto para aperfeiçoamento”, ressalta Selma Migliori, presidente da ABESE.


Para inscrições e mais informações, acesse www.abese.org.br ou (11) 3204 8033


Acompanhe a agenda:

Data: 7 de outubro
Horário: 9h às 13h
Local: Auditório ABESE (Rua Luis Góis, 690 – Vila Mariana)
Treinamento técnico da linha de produtos de vídeo segurança da marca Bosch distribuídos pelo grupo Brako. Apresentação dos equipamentos e ferramentas disponíveis.


Data: 21 de outubro
Horário: 9h às 13h
Local: Auditório ABESE (Rua Luis Góis, 690 – Vila Mariana)
Treinamento técnico da linha de produtos de intrusão e incêndio da marca Bosch distribuídos pelo grupo Brako. Apresentação dos equipamentos e ferramentas disponíveis.


Data: 4 de novembro
Horário: 9h às 13h
Local: Auditório ABESE (Rua Luis Góis, 690 – Vila Mariana)
Treinamento técnico da linha de produtos de vídeo segurança da marca Bosch distribuídos pelo grupo Brako. Apresentação dos equipamentos e ferramentas disponíveis.


Data: 18 de novembro
Horário: 9h às 13h
Local: Auditório ABESE (Rua Luis Góis, 690 – Vila Mariana)
Treinamento técnico da linha de produtos de intrusão e incêndio da marca Bosch distribuídos pelo grupo Brako. Apresentação dos equipamentos e ferramentas disponíveis.


Fonte: Assessoria de comunicação da ABESE


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

29.9.14 / Marcadores:

Curitiba estabelece novas regras para Cercas elétricas

O Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança do Estado do Paraná (SIESE-PR) avalia que a mudança poderá ser positiva para o setor.

A cidade de Curitiba terá novas regras para instalação de cercas eletrificadas em edifícios e residências, modificando uma série de especificações técnicas, que deixam de ser previstas em lei, ficando a cargo do responsável técnico, que deverá assinar o projeto para ser apresentado na obtenção da licença junto à Secretaria Municipal de Urbanismo. Este decreto que muda as normas para a instalação de cercas elétricas foi assinado neste mês pelo prefeito Gustavo Fruet.


Para o diretor do Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança do Estado do Paraná (SIESE-PR), Graciano Paiva de Holanda, essa normatização poderá simplificar os procedimentos para a obtenção da autorização. Porém, alerta que as novas regras somente terão efeito se houver fiscalização, pois há muitas instalações irregulares, feitas por empresas clandestinas, além de serem executadas por profissionais liberais sem a devida qualificação para a realização deste serviço. “O SIESE-PR já orienta as empresas associadas para a contratação de um responsável técnico na realização dos projetos que são executados, a fim de garantir mais segurança ao consumidor. Analisamos que essa medida poderá ser positiva para o setor, pois exigirá que o serviço seja feito por empresas qualificadas”, comenta.


O novo texto segue recomendações do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), das Normas Técnicas da IEC (International Eletrotechnical Commission) e Normas Brasileiras vigentes e correlatas para a realização de projeto e execução de instalação de cercas energizadas.


Cerca elétrica

A cerca elétrica funciona como um sistema inibidor de assaltos, pois ao cortar a cerca ou alguém sofrer um choque, fará com que a central de alarme detecte o disparo, que chegam nas empresas de sistemas eletrônicos de segurança, quando há o trabalho de alarme monitorado, e prontamente podem providenciar o deslocamento de um profissional para averiguar a situação da residência ou edifício.


Orientação

O SIESE-PR conta com suporte da assessoria jurídica para as empresas associadas que atuam nos diversos ramos ligados aos sistemas eletrônicos de segurança, para prestar orientação quanto aos aspectos legais de atuação, além de prestar esclarecimentos. Informações: 41 3013-1300 ou www.siese-pr.com.br


Fonte: Assessoria de comunicação do SIESE-PR


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução


Siga:

/ Continuar...

18.8.14 / Marcadores:

Índice de roubo a carros no Brasil é preocupante

Por equipe Ituran Rastreadores para o DicaSeg.

Todos os dias, seja através da TV, internet ou relato de amigos, nos deparamos com casos de veículos roubados. Segundo a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), em 2013 mais de 476 mil carros foram roubados ou furtados no Brasil, e os estados em que esse tipo de crime mais ocorreu foram: São Paulo, com 224 mil casos, Rio de Janeiro, com 44 mil, e Minas Gerai, com 28 mil.

Esse número é preocupante, e o índice de carros recuperados (cerca de 50%) não chega a ser um alívio para os motoristas. Para não virar mais um número nessa triste estatística, muitos brasileiros reforçam a segurança de seus veículos, com medidas que vão desde pequenas atitudes até sofisticados sistemas de segurança. Tais cuidados exigem tempo e dinheiro, mas no fim acabam se mostrando eficientes e necessários.

Confira algumas das medidas mais comuns:

• Estacione sempre em lugares com bastante movimento e boa iluminação – no caso da noite. Se não encontrar um lugar assim na rua, a melhor coisa a se fazer é usar um estacionamento particular, mesmo que você tenha que andar um pouco mais a pé;

• Nunca deixe objetos expostos (nem mesmo carregadores de celular ou sacolas vazias) no veículo quando ele estiver estacionado, nem mesmo em um estacionamento particular. Esses objetos podem passar a impressão de algo valioso e chamativo dentro do carro;

• Não namore dentro do carro, muito menos em lugares afastados, pois o que parece uma situação romântica pode transformar você em um alvo fácil;

• Evite ficar parado dentro do carro durante a noite. Por exemplo, se você estiver se aproximando de um semáforo fechado, diminua a velocidade até chegar na faixa de pedestre, para evitar que seu carro fique suscetível;

• Certifique-se que o carro está completamente trancado. Pode até parecer óbvio, mas os números mostram que esse tipo descuido é mais comum do que parece.

Os dispositivos de segurança, como alarme, travas e rastreador veicular também auxiliam na proteção. Diferente de nós, esses equipamentos dificilmente vão falhar ou esquecer de alguma coisa, por isso é bom contar com pelo menos um deles, se não todos. Deixar claro que seu carro está protegido por esses equipamentos é outra dica, pois desencoraja os ladrões.

Dicas anotadas?


Imagens: Curtis Perry e plus45.

Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

14.8.14 / Marcadores:

Rede Comunitária e Alta Tecnologia são grandes aliados contra a insegurança nas cidades

Lançamentos no Mercado de Controle de Acesso aumentam a sensação de segurança

Dados do Siese - Sindicato das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança, comprovam que o crescimento do setor deve-se mais à elevação da insegurança do que à conscientização sobre prevenção. E para reduzir esta sensação, novos equipamentos chegam ao mercado com foco em proteção residencial. Além do suporte tecnológico, a formação de redes comunitárias de vigilância são comprovadamente um fator de redução da violência.


Comunidades com histórico de violência se unem para uma observação mútua das residências. Essa ação tem resultado também em um vínculo maior entre vizinhos, a partir de hábitos como verificar se está tudo bem pelo contato telefônico.


Mas a tecnologia é o aliado definitivo das redes comunitárias. Cada vez é mais comum a instalação de equipamentos de Controle de Acesso em residências e a Classe Média é o público mais interessado nessas inovações. Um desses produtos é a Controladora Biométrica, da empresa mineira Citrox, que possibilita ao morador abrir portões, cancelas e portas por reconhecimento de digitais. O equipamento valida a digital quase instantaneamente e resiste no mínimo a 10 milhões de leituras.

Controladora Biométrica BioS.A Citrox

E ainda, é possível entrar em casa utilizando cartões de acesso, chaveiros e senhas. Equipamentos simples de instalar e operar, com custo acessível e que podem ser encontrados em todo o Brasil. Forme sua rede comunitária de vigilância em parceria com seus vizinhos, mantenham-se atentos a qualquer movimentação estranha, avisem uns aos outros em casos de viagens e instalem os melhores equipamentos nacionais, com suporte e assistência técnica rápida na fábrica, como da Citrox.


Fonte: Assessoria de Imprensa / Marketing Citrox

Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

/ Marcadores:

Cursos de capacitação profissional em segurança eletrônica

Cursos de capacitação profissional em segurança eletrônica da ABESE em parceria com o SENAI completam um ano e voltam com novas datas, a partir de 30 de agosto


As novas turmas para os cursos de capacitação profissional em segurança eletrônica da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança já estão com as inscrições abertas para Instalação de Sistema de Controle de Acesso, Sistema de CFTV, Sistemas de Alarme e Fundamentos em Eletricidade.

Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) promoverão a partir de 30 de agosto, pelo segundo ano, uma grade de cursos voltados para a segurança eletrônica, área estratégica e tecnológica. Estes são os únicos cursos no mercado paulista com esse perfil.


Os cursos estão fundamentados em técnicas que apoiam o tripé de ação do segmento de segurança eletrônica: detecção, comunicação e inibição de ações criminosas. Eles estão plenamente adequados para a capacitação de profissionais com conhecimento técnico e consciência sobre essa delicada e fundamental atuação, visando atender uma demanda aquecida do mercado nacional de sistemas eletrônicos de segurança.


“Os profissionais têm a preocupação de se especializar e se diferenciar no mercado. Existem no país, atualmente, mais de 18 mil empresas de sistemas eletrônicos de segurança, responsáveis por cerca de 200 mil empregos diretos e mais de 1,7 milhão indiretos, e é fundamental que essa mão-de-obra esteja adequadamente capacitada para compor um mercado cada vez mais profissional”, afirma Selma Migliori, presidente da ABESE.


Saiba mais: O objetivo principal dos cursos é atualizar os profissionais técnicos em relação às principais ferramentas e tecnologias utilizadas em projetos de Sistemas Eletrônicos de Segurança. Os cursos abordarão assuntos como a evolução das tecnologias, dispositivos utilizados, arquitetura, projetos e as técnicas para instalação. Cada curso tem carga horária de 20h, sendo apenas o curso “Fundamentos em Eletricidade” com carga de 28h. Os pré-requisitos são a conclusão da 5ª série do Ensino Fundamental, ter no mínimo 18 anos e concluído o curso de Fundamentos em Eletricidade ou equivalente.


• Confira as datas:


Fundamentos em Eletricidade
30 de agosto a 6 de setembro
Segunda a sexta – 18h às 22h e aos sábados – 8h às 12h

Sistemas de Alarme
8 a 12 de setembro
Segunda a sexta – 18h às 22h e aos sábados – 8h às 12h

Sistemas de CFTV
15 a 19 de setembro
Segunda a sexta – 18h às 22h

Sistema de Controle de Acesso
22 a 26 de setembro
Segunda a sexta – 18h às 22h

Fonte: Assessoria de comunicação da ABESE

Sobre a ABESE:

Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - é uma entidade representativa das empresas de sistemas eletrônicos de segurança de âmbito nacional, sem fins lucrativos e tem como a finalidade de orientar, promover, apoiar e divulgar as atividades de seus associados, representando-os publicamente, defendendo seus direitos e interesses. Fundada em 1995 por um grupo de empresários brasileiros, a ABESE surgiu pela necessidade cada vez maior das empresas se organizarem dentro do segmento e hoje reúne cerca de 400 empresas de todas as regiões do País. Na entidade, os empresários do setor encontram iniciativas que promovem a capacitação profissional, a valorização da qualidade e a regulamentação oficial do segmento.


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

7.8.14 / Marcadores:

ABESE participa de debate sobre Segurança da Informação

Nesta segunda-feira (4), a presidente da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança – ABESE, Selma Migliori participou do VI Congresso Fecomercio de Crimes Eletrônicos, realizado pelo Conselho de Tecnologia da Informação da entidade.


Além da presença da presidente, o painel sobre segurança para micro e pequenas empresas contou com a participação de sócio-diretor da Daryus Consultoria, Jeferson D'Addario; o gerente de engenharia de sistemas da McAfee, Bruno Zani; o diretor do Departamento de Segurança da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Cassio Vecchiatti; e o sócio-fundador da Jerovia, Paulo Camargo.


Durante a palestra, Selma apresentou o levantamento feito pela Abese em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) que mostra que, a partir da regulamentação, o mercado de sistemas eletrônicos de segurança poderia alcançar até 20% de crescimento ao ano. Para ela, a tendência do mercado atual é caminhar para uma cultura empresarial que valorize a presença de uma central de comando e controle, ou seja, um sistema de segurança com equipamentos totalmente integrados, com controle preventivo e eficiente.


A presidente também ressaltou que segurança eletrônica não se compra no balcão. “É importante que o consumidor se conscientize que cada imóvel, seja residência, micro ou pequenas empresas possui uma característica diferente e, consequentemente, precisa de um projeto específico, realizado por uma empresa capacitada”.


Os sistemas de segurança estão cada vez mais eficazes e completos, tornando-se ferramentas fundamentais para pequenas, médias e grandes empresas no combate a violência, essa foi a mensagem principal que a presidente da ABESE levou ao Congresso. “Agradeço pelo convite podendo apresentar a ABESE e acho de suma importância a realização deste evento, pois ele traz aos pequenos e médios empresários a conscientização de levar a segurança para dentro da empresa, porém não se pode esquecer do projeto”, finaliza.


Fonte: Assessoria de comunicação da ABESE

Sobre a ABESE:

Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - é uma entidade representativa das empresas de sistemas eletrônicos de segurança de âmbito nacional, sem fins lucrativos e tem como a finalidade de orientar, promover, apoiar e divulgar as atividades de seus associados, representando-os publicamente, defendendo seus direitos e interesses. Fundada em 1995 por um grupo de empresários brasileiros, a ABESE surgiu pela necessidade cada vez maior das empresas se organizarem dentro do segmento e hoje reúne cerca de 400 empresas de todas as regiões do País. Na entidade, os empresários do setor encontram iniciativas que promovem a capacitação profissional, a valorização da qualidade e a regulamentação oficial do segmento.


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

17.6.14 / Marcadores:

Copa do Mundo X Férias Escolares

Copa do Mundo X Férias Escolares: Você sabe como cuidar da segurança de imóveis e condomínios?

Nos meses de junho e julho, época de férias escolares, milhares de famílias costumam embarcar para viagens domésticas ou internacionais, de longa ou curta duração. Porém, este ano será atípico, pois além das viagens, descanso e lazer as atenções estarão voltadas para Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Estes momentos de descontração em torno dos jogos são fatos mais que suficientes para aumentar as vulnerabilidades na segurança de casas e condomínios.


Nesse contexto o investimento em segurança eletrônica, setor que cresceu 10% em 2013, é um cuidado eficiente para garantir a integridade de residências e condomínios, uma vez que são desenvolvidos com o objetivo de detectar, comunicar e inibir a ação criminosa. No entanto, é fundamental que se observem cuidados básicos na aquisição destes serviços, lembrando sempre que segurança eletrônica não se compra “em balcão”. A Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), aponta para a falta de atenção nas contratações e aquisições como importante causador de vulnerabilidades aos Sistemas. Para saber mais sobre estas aquisições a Abese disponibiliza algumas ferramentas que você pode conferir no site da associação http://www.abese.org.br/cartilha/Guia_interativo_2013_FINAL.pdf


Dessa forma, as pessoas interessadas em adquirir um sistema eletrônico de segurança devem, primeiramente, procurar uma empresa especializada e fugir de simples orçamentos enviados por e-mail. Esta empresa deverá elaborar uma análise de risco e um projeto de segurança para o local, uma vez que cada imóvel possui uma particularidade e, portanto, uma necessidade específica. É este estudo que irá apontar, por exemplo, quantas câmeras serão instaladas, o tipo de tecnologia mais adequada, a quantidade de sensores, entre outros.


Confira algumas dicas:

Além dos cuidados na compra dos sistemas e serviços, vale reforçar algumas ações costumeiras e respeitar alguns padrões de segurança para evitar maiores problemas. Em condomínios, por exemplo, a recomendação é que zeladores e síndicos estejam presentes, auxiliando o controle de acesso de moradores e respectivos convidados. O profissional de segurança, inclusive, não deve identificar só os veículos que adentrarem os condomínios, mas também seus passageiros. Na dúvida é melhor abordar o condutor, para se certificar que realmente se trata de um morador e, caso esteja acompanhado, indagar quanto ao acompanhante.


Já para casas, é importante a instalação de dispositivos de segurança eletrônica, como portões automatizados, câmeras monitoradas à distância, sensores sobre o perímetro dos muros, sensores de abertura de portas e janelas e botão de pânico. O perfeito funcionamento de um determinado sistema de segurança eletrônico depende, basicamente, da procura por uma empresa especializada, do desenvolvimento de um projeto adequado para o imóvel, do treinamento das pessoas envolvidas com a segurança e da manutenção preventiva do sistema.


“Com o aumento da criminalidade, a segurança eletrônica é extremamente necessária em casas e condomínios, principalmente quando temos de viajar ou nos ausentar por determinado período ou mesmo as atenções de todos estão mais vulneráveis em ocasiões de festa ou grandes eventos esportivos”, alerta Selma Migliori, Presidente da ABESE.


E caso seja abordado, lembre-se:


Nunca reaja;

Não faça movimentos bruscos;

Tente permanecer calmo;

Peça autorização e avise quando for fazer algum movimento;


Sobre a ABESE:

Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança - é uma entidade representativa das empresas de sistemas eletrônicos de segurança de âmbito nacional, sem fins lucrativos e tem como a finalidade de orientar, promover, apoiar e divulgar as atividades de seus associados, representando-os publicamente, defendendo seus direitos e interesses. Fundada em 1995 por um grupo de empresários brasileiros, a ABESE surgiu pela necessidade cada vez maior das empresas se organizarem dentro do segmento e hoje reúne cerca de 400 empresas de todas as regiões do País. Na entidade, os empresários do setor encontram iniciativas que promovem a capacitação profissional, a valorização da qualidade e a regulamentação oficial do segmento.


Fonte: Assessoria de comunicação da ABESE


Clique aqui e conheça nosso termo de uso e reprodução

Siga:

/ Continuar...

Licença Creative Commons

Desaparecidos: O DicaSeg apoia esta ação: